terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O Porco e o Cavalo


Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça.
Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo.

Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo.
Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário:

- Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias,no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo.

Neste momento, o porco escutava toda a conversa.
No dia seguinte deram o medicamento e foram embora.
O porco se aproximou do cavalo e disse:
- Força, amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado!
No segundo dia, deram o medicamento e foram embora.
O porco se aproximou do cavalo e disse:
- Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá! Eu te ajudo a levantar... Upa!
No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse:
- Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos.
Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse:
- Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso,devagar! Ótimo, vamos! Um, do is, três, legal, legal, agora mais depressa, vai... Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu, Campeão!
Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo
e gritou:
- Milagre! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa...' Vamos matar o porco! '

Isso acontece com freqüência no ambiente de trabalho.
Ninguém percebe, quem é o funcionário que tem o mérito pelo sucesso.

Saber viver sem ser reconhecido é uma arte, afinal quantas vezes fazemos o papel do porco amigo ou quantos já nos levantaram e nem o sabor da gratidão puderam dispor???

Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: Amadores construíram a Arca de Noé e profissionais, o Titanic..

Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso.

Recebi por e-mail

Continue lendo >>

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Joaquim Nabuco: História à espera de pernambucanos


Em comemoração ao Ano Nacional Joaquim Nabuco, o Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira (Cehibra), da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), irá disponibilizar na internet as correspondências ativa e passiva do abolicionista. Além destes textos, o centro preserva obras de autoria do pensador político e material de sua biblioteca pessoal. O caráter raro desse acervo atrai, contudo, mais pesquisadores estrangeiros e de outros estados brasileiros do que estudiosos locais. “É importante que pesquisadores pernambucanos se interessem pelo arquivo de Nabuco, pois o seu pensamento é atual e toca em problemas sociais que o Brasil ainda não conseguiu resolver, como a reforma agrária e o trabalho escravo”, salienta Albertina Malta, coordenadora geral do Cehibra.

Segundo Carlos Ramos, coordenador do Centro, a intenção é divulgar a produção do intelectual também entre o público jovem: “Um dos nossos projetos é a realização de exposição itinerante em escolas da rede pública das principais cidades pernambucanas”. O espaço oferece uma estrutura de qualidade para a realização de pesquisas. Recém-reformado, o prédio instalado no campus Apipucos da Fundaj acomoda um acervo conservado e climatizado.

Entre as peças raras, cartas do político trocadas com José Mariano Carneiro da Cunha, André Rebouças e José do Patrocínio sobre a campanha abolicionista. O visitante pode ainda ter acesso a textos jornalísticos de Nabuco como correspondente em Londres pelo jornal uruguaio La Razón e pelo Jornal do Commercio do Rio de Janeiro. Personalidade prolífica, Nabuco também nos legou seus discursos como político, diplomata e jurista.

A preocupação dele em preservar seus escritos era tão pronunciada que Nabuco chegou a solicitar à sua grande paixão, Eufrásia Teixeira Leite, de quem foi noivo, a devolução das correspondências que lhe escrevera. Pedia, inclusive, cartas a parentes de amigos já falecidos. Das correspondências, destaque para uma datada de 1907, na qual Nabuco fala da importância do seu arquivo para o futuro: “O meu archivo será interessante daqui a annos e quem quer que o esmerilhe as separará e as dará à luz (frase original)”.

Fonte: Folha de PE

Continue lendo >>

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Café da manhã no McDonald's


Esta é uma bela história e é também uma história real.

A última aula que assisti foi de sociologia....

O professor dava as aulas de uma maneira inspiradora, de uma maneira que eu gostaria que todos os seres humanos também pudessem ser.

O último projeto do curso era simplesmente chamado "Sorrir"...

A classe foi orientada a sair e sorrir para três estranhos e documentar suas reações...

Sou uma pessoa bastante amigável e normalmente sorrio para todos e digo oi de qualquer forma. Então, achei que isto seria muito tranquilo para mim...

Após o trabalho ser passado para nós, fui com meu marido e o mais novo de meus filhos numa manhã fria de Março ao McDonald's.
Foi apenas uma maneira de passarmos um tempo agradável com o nosso filho...

Estávamos esperando na fila para sermos atendidos, quando de repente todos a nosso redor começaram a ir para trás, e então o meu marido também fez o mesmo...

Não me movi um centímetro... Um sentimento arrebatador de pânico tomou conta de mim, e me virei para ver a razão pela qual todos se afastaram...

Quando me virei, senti um cheiro muito forte de uma pessoa que não toma banho há muitos dias, e lá estava na fila dois pobres sem-teto.

Quando eu olhei ao pobre coitado, próximo a mim, ele estava "sorrindo"...

Seus olhos azuis estavam cheios da Luz de Deus, pois ele estava buscando apenas aceitação...

Ele disse, Bom dia!, enquanto contava as poucas moedas que ele tinha amealhado...

O segundo homem tremia suas mãos, e ficou atrás de seu amigo... Eu percebi que o segundo homem tinha problemas mentais e o senhor de olhos azuis era sua salvação..

Eu segurei minhas lágrimas, enquanto estava lá, parada, olhando para os dois...

A jovem mulher no balcão perguntou-os o que eles queriam...

Ele disse, "Café já está bom, por favor...", pois era tudo o que eles podiam comprar com as poucas moedas que possuiam... (Se eles quisessem apenas se sentar no restaurante para se esquentar naquela fria manhã de março, deveriam comprar algo. Ele apenas queria se esquentar)...

Então eu realmente sucumbi àquele momento, quase abraçando o pequeno senhor de olhos azuis...

Foi aí que notei que todos os olhos no restaurante estavam sobre mim, julgando cada pequena ação minha...

Eu sorri e pedi à moça no balcão que me desse mais duas refeições de café da manhã em uma bandeja separada...

Então, olhei em volta e vi a mesa em que os dois homens se sentaram para descansar... Coloquei a bandeja na mesa e coloquei minha mão sobre a mão do senhor de olhos azuis...

Ele olhou para mim, com lágrimas nos olhos e me disse, "Obrigado!!"

Eu me inclinei, acariciei sua mão e disse "Não fui eu quem fiz isto por você, Deus está aqui trabalhando através de mim para dar a você esperança!!"

Comecei a chorar enquanto me afastava deles para sentar com meu marido e meu filho... Quando eu me sentei, meu marido sorriu para mim e me disse, "Esta é a razão pela qual Deus me deu você, querida, para que eu pudesse ter esperança!!"...

Seguramos nossas mãos por um momento, e sabíamos que pudemos dar aos outros hoje algo pois Deus nos tem dado muito.....

Nós não vamos muito à Igreja, porém acreditamos em Deus...

Aquele dia, me foi mostrada a Luz do Doce Amor de Deus...

Retornei à aula na faculdade, na última noite de aula, com esta história em minhas mãos.

Eu entreguei "meu projeto" ao professor e ele o leu...

E então, ele me perguntou: "Posso dividir isto com a classe?"

Eu consenti enquanto ele chamava a atenção da classe para o assunto...

Ele começou a ler o projeto para a classe e aí percebi que como seres humanos e como partes de Deus nós dividimos esta necessidade de curarmos pessoas e de sermos curados...

Do meu jeito, eu consegui tocar algumas pessoas no McDonald's, meu filho e o professor, e cada alma que dividia a classe comigo na última noite que passei como estudante universitária...

Eu me graduei com uma das maiores lições que certamente aprenderei:

ACEITAÇÃO INCONDICIONAL.

Que muito amor e muita compaixão seja enviada a todos que lerem esta mensagem e aprenderem a:


AMAR AS PESSOAS E USAR AS COISAS

-

E NÃO AMAR AS COISAS E USAR AS PESSOAS...

Recebi por e-mail

Continue lendo >>
Blog Widget by LinkWithin

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger, Modificado por Leitura de Bolso

TOPO