sábado, 16 de outubro de 2010

Apresentador é demitido ao ser pego bebendo em programa ao vivo

O apresentador finlandês Kimmo Wilska foi demitido após ser flagrado com uma cerveja em um programa ao vivo da emissora "YLE". Após uma reportagem sobre o consumo da bebida, Wilska fez uma brincadeira e simulou estar bebendo no estúdio, segundo o jornal inglês "Metro".

A brincadeira era para ficar restrita aos colegas da emissora. No entanto o apresentador não teve tempo de esconder a garrafa e acabou flagrado bebendo ao vivo quando as imagens retornaram ao estúdio. Constrangido, ele derramou bebida sobre o terno enquanto tentava esconder a garrafa.



Fonte: G1

Continue lendo >>

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O Dia do Professor como Feriado Nacional


No Brasil, o Dia do Professor é comemorado em 15 de outubro.

No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Teresa de Ávila), Pedro I, Imperador do Brasil baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, "todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras". Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A ideia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida.

Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia efetivamente dedicado ao professor.

Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como "Caetaninho". O longo período letivo do segundo semestre ia de 1 de junho a 15 de dezembro, com apenas dez dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano.

O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, Piracicaba, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. A sugestão foi aceita e a comemoração teve presença maciça - inclusive dos pais. O discurso do professor Becker, além de ratificar a idéia de se manter na data um encontro anual, ficou famoso pela frase " Professor é profissão. Educador é missão". Com a participação dos professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a idéia estava lançada.

A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".



Fonte: Wikipédia

Continue lendo >>

Crie filtros e bloqueie os e-mails indesejados no Gmail


É sempre um incômodo receber e-mails inúteis que passam pelo filtro de spam e se acumulam na caixa de entrada. Pode ser uma mensagem daquele colega de trabalho inconveniente que se acha o engraçado e manda sempre as piadas mais velhas do mundo, a corrente de e-mails que sua tia leu e resolveu repassar para todos os contatos ou a divulgação do site que você comprou uma única vez e que diariamente lhe manda “ofertas imperdíveis”.Melhor do que sair deletando estes e-mails um por um ou deixá-los ocupando espaço na caixa de entrada, uma boa solução é criar filtros de bloqueio ou redirecionamento para os remetentes, podendo incluir até mesmo uma resposta padronizada para estas pessoas. Veja hoje como realizar esta ação no Gmail.


1. Você pode chegar até as configurações de filtro de duas formas. A primeira é clicar no link “Configurações” no canto superior direito da tela do Gmail; depois na aba “Filtros” e, posteriormente, em “Criar novo filtro”. A segunda é um atalho bem pequeno localizado à direita da barra de pesquisa do serviço de e-mails do Google, intitulado de forma óbvia como “Criar filtro”.


2. A tela de criação de filtros oferece opções para filtrar por remetente “De”, destinatário “Para”, por “Assunto”, filtro de acordo “Com as palavras” e com a falta delas também, “Não possui”. Já que aqui estamos usando como exemplo o filtro para pessoas, digite o e-mail ou e-mails desejados e clique no botão “Próxima etapa”.


3. Os filtros não servem apenas para ignorar as mensagens da caixa de entrada do e-mail ou jogá-los direto na lixeira. Nesta nova tela podemos aplicar uma série de ações pré-definidas a cada mensagem do destinatário escolhido no passo anterior. Você pode simplesmente fazer que a mensagem seja ignorada da caixa de entrada, marcada como lida para não ficar em destaque ou mesmo deletá-la de vez.

4. Uma opção interessante que não está disponível logo de cara para os filtros, mas que o Google já está implementando em fase beta, são as respostas automáticas para os e-mails. Para ativá-la, basta ir na aba “Labs” do Gmail, localizada dentro das “Configurações” do Gmail. No meio de várias opções, localize a “Respostas predeterminadas”, marque “Ativar” e depois clique no botão “Salvar alterações” no final da página.

5. Agora, para criar uma resposta pré-determinada, clique no botão “Escrever e-mail”, não digite nada nos campos “Para” e “Assunto” e comece a digitar o texto da resposta normalmente como se fosse um e-mail tradicional. Quando acabar, no lugar de enviar, você deve clicar no link “Respostas predeterminadas” localizado abaixo do campo de “Assunto” e escolher “Nova resposta predeterminada”, dando um nome à mesma.


6. Pronto, uma nova resposta foi criada e você poderá usá-la tanto no campo dos e-mails como para os filtros. É bom lembrar que você pode criar quantas respostas pré-determinadas desejar. Para usá-las vinculadas aos filtros basta voltar até o caminho do Passo 3. Nos campos de ação surgirá agora a de “Enviar resposta predeterminada”. Basta escolher a resposta e, toda vez que o e-mail filtrado chegar, a pessoa receberá automaticamente uma mensagem.

Fonte: Folha de PE

Continue lendo >>

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Aborto e eleições – II


Não é o aborto, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a condenação ao controle da natalidade, ao homossexualismo, somente para citar temas, mas o provável grande adversário do Vaticano seja o ressurgimento da Teologia da Libertação, temporariamente, quem sabe, no index da Igreja Católica e presente, também, em outras confissões religiosas.

O Papa Bento XVI defende em documento publicado em 2007 a volta ao sagrado, sugerindo que o latim seja reintroduzido, assim como o canto gregoriano. A Exortação Apostólica, divulgada naquele ano pelo Sumo Pontífice, sob a denominação de “Sacramentum Caritatis” implica numa exaltação à Eucaristia, observa José de Souza Martins, autoridade em assuntos do Vaticano, embora nem todos os católicos concordem com os termos do documento de autoria de Bento XVI.

O trabalho é um firme convite aos discípulos do Catolicismo, conclamando-os a novo impulso e fervor eucarístico, centrando-se no sacramento da Eucaristia e favorável ao retorno dos ritos do sagrado. Aparentemente, muitos poderiam qualificar o texto de conservador, porém amplos setores identificam um sentimento papal de pós-modernidade, mesmo que critique “os segundos casamentos”, por exemplo.

Se abandonarmos as reflexões do Vaticano, para ingressarmos no campo da ciência, é possível detectar que para inúmeros cientistas o aborto nem sempre deve ser considerado um crime. Afora, os duas situações permitidas por lei (estupro ou risco de morte à gestante), existe um terceira caracterizada pela constatação de gravidez anencefálica (“ausência de cérebro”), que torna o feto incompatível com a vida extra-uterina, sendo necessária autorização do Poder Judiciário para a interrupção do processo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que o Brasil é o quarto país do mundo em partos de anencefálicos, figurando atrás do México, Chile e Paraguai.

Como observamos ontem, divergindo de o debate eleitoral versar durante bom tempo sobre o aborto, por considerá-lo tema de relevância acima de questões transitórias como as eleições, faz-se necessário aprofundar o debate em que a ciência participe e opine, a fim de que, seja qual for a conclusão final, o aborto seja tratado com a seriedade que merece, exatamente porque se situa no plano da preservação da vida humana, dimensão bastante superior à discussão de questiúnculas de ordem político-eleitoral passageiras.

Fonte: Folha de PE

Continue lendo >>

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Eleições e aborto – I


É compreensível e natural que o segundo turno das eleições presidenciais assuma uma conotação radical, como já se verifica. Mas, ao mesmo tempo, um tema utilizado pelo candidato das oposições, José Serra, parece-nos estar deslocado de uma campanha política. Estamos nos referindo à insistência como ele tenta caracterizar sua opositora como possuidora de duas opiniões contraditórias: favorável, no passado recente, e contrária como diz que a candidata, agora.

A questão, a nosso ver, tratada em termos político-eleitorais assume uma face obscurantista, por se tratar de um tema tão controvertido e de grande amplitude, inclusive entre a hierarquia e setores religiosos, além de científicos. Há outros assuntos mais importantes, merecedores de crítica ao governo do presidente Lula, do que a ênfase dedicada ao aborto, por mais diversos que sejam e, por isso mesmo, a ser debatido seus mais diversos ângulos fora do cenário eleitoral, consequentemente mais adequados.

Em novembro de 2008, apesar de a Constituição Federal definir o Brasil como um Estado laico, que alguns teóricos separam do conceito de nação, o presidente Lula assinou um acordo diplomático com a Santa Sé, que não fere o princípio da laicidade presente na nossa Carta Magna. É um documento administrativo sobre situações vigentes em nosso país, sem desconsiderar as demais confissões.

Para Regina Jurkewicz, doutora em ciências da religião e coordenadora da organização não-governamental “Católicas pelo Direito de Decidir”, e que trabalha com um grupo de educação religiosa, cruzando o discurso teológico com as aspectos da sexualidade. Reprodução, aborto e homossexualidade são alguns deles, contrapondo-se a diversas iniciativas do atual governo, a exemplo de campanhas para o controle da natalidade, de doenças sexualmente transmissíveis e da liberdade de escolha da sexualidade, pontos que não são acolhidos pela totalidade do Catolicismo, como reconhece Regina Kurkewicksli.

Vai mais além, e cita Santo Tomás de Aquino (1225/1274), para quem o feto só recebia a alma , quando do sexo masculino aos, aos 40 dias de vida, e aos 80 se fosse menina. Era o chamado processo de “hominização”, que somente viria a ser condenado pelo Vaticano depois de mais mil anos decorridos. Amanhã, abordaremos outros tópicos do assunto, cuja relevância é indiscutível.

Fonte: Folha de PE

Continue lendo >>

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Loja de Esposas


Posteriormente, abriu uma loja do outro lado da rua, a Loja de Esposas, também com seis andares e idêntico regulamento para os compradores masculinos.

No 1º andar, mulheres que adoram fazer sexo.

No 2º andar, mulheres que adoram fazer sexo e são muito bonitas.

Os andares 3, 4, 5 e 6 nunca foram visitados.


Recebi por e-mail.

Continue lendo >>

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Loja de Maridos


Foi inaugurada em New York , The Husband Store, uma nova e incrível loja, onde as damas vão escolher um marido..
Na entrada, as clientes recebem instruções de como a loja funciona:
Você pode visitar a loja APENAS UMA VEZ!
São seis andares e os atributos dos maridos à venda melhoram à medida que você sobe os andares.
Mas há uma restrição: pode comprar o marido de sua escolha em um andar ou subir mais um.

MAS NÃO PODE DESCER, a não ser para sair da loja, diretamente para a rua.

Assim, uma dama foi até a loja para escolher um marido.

No primeiro andar, um cartaz na porta:
Andar 1 - Aqui todos os homens têm bons empregos.

Não se contentando, subiu mais um andar...

No segundo andar, o cartaz dizia:
Andar 2 - Aqui os homens têm bons empregos e adoram crianças.

No terceiro andar, o aviso dizia:
Andar 3 - Aqui os homens têm ótimos empregos, adoram crianças são todos bonitões.
?Uau!?, ela disse, mas foi tentada e subiu mais um andar.

No andar seguinte, o aviso:
Andar 4 - Aqui os homens têm ótimos empregos, adoram crianças, são bonitos e adoram ajudar nos trabalhos domésticos.
?Ai, meu Deus?, disse a mulher, mas continuou subindo.

No andar seguinte, o aviso:
Andar 5 - Aqui os homens têm ótimos empregos, adoram crianças, são bonitões, adoram ajudar nos trabalhos domésticos, e ainda são extremamente românticos.

Ela insistiu, subiu até o 6º andar e encontrou o seguinte aviso:

Andar 6 - Você é a visitante número 31.456.012 neste andar.
Não existem homens à venda aqui.
Este andar existe apenas para provar que as mulheres são impossíveis de agradar.

Obrigado por visitar a Loja de Maridos.

Recebi por e-mail.

Continue lendo >>

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Eleitor tem 60 dias para justificar a ausência no 1º turno das eleições


Os eleitores que não votaram no dia 3 de outubro, no primeiro turno das eleições, e ainda não justificaram a ausência, têm até o dia 2 de dezembro para regularizarem a situação com a Justiça Eleitoral.

Imprima aqui o seu requerimento de justificativa eleitoral

Quem não formalizou a justificativa do voto no dia da eleição, deve comparecer ao seu cartório eleitoral, no prazo de 60 dias a contar da data da eleição, munido dos documentos que comprovem o motivo da ausência.

Nesse caso, o eleitor preencherá no cartório um requerimento dirigido ao juiz e aguardará a resposta. O prazo de 60 dias é contado a partir de cada turno. Dessa forma, os prazos de justificativa são diferentes para os dois turnos.

A ausência no primeiro turno (3 de outubro) pode ser justificada até o dia 2 de dezembro. A falta no segundo turno (31 de outubro) tem prazo de justificativa até 30 de dezembro. Vale ressaltar que o eleitor que não compareceu e não justificou o voto no dia 3 de outubro poderá votar normalmente no segundo turno, no dia 31 de outubro.

Entretanto, de acordo com o código eleitoral, o cidadão que estiver em situação irregular com a Justiça Eleitoral fica impedido, entre outras coisas, de tirar passaporte, inscrever-se em concurso público, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obter certidão de quitação eleitoral.

Além disso, o cidadão que não vota, não justifica a ausência ou não tem a justificativa aceita por um juiz eleitoral, fica sujeito a uma multa, que pode variar entre R$ 1, 06 a R$ 3,51. O juiz, no entanto, poderá aumentar em até 10 vezes o valor, quando considerar a punição ineficaz, devido à situação econômica do infrator. O eleitor que deixa de votar em 3 turnos consecutivos tem o seu título cancelado.

Fonte: G1

Continue lendo >>
Blog Widget by LinkWithin

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger, Modificado por Leitura de Bolso

TOPO