sábado, 10 de outubro de 2009

O Google vai chegar no seu celular



Nas próximas semanas, os usuários brasileiros vão ter que pesar mais um item na hora de escolher um celular: o sistema utilizado por ele. Não que o mercado já não contasse com opções diferentes, como aparelhos com Symbian, Windows Mobile, da Microsoft, ou até o Mac OS X, da Apple, usado no iPhone. Mas com a chegada de smartphones com o Android, do Google, o elemento sistema, que antes passava despercebido na visão dos usuários, passa a ganhar peso. Por enquanto, Motorola, Samsung e HTC anunciaram a chegada de aparelhos do tipo no Brasil. Mas qual a diferença que o Android faz?

“O grande barato dessa plataforma é que esses aparelhos já vêm com serviços do Google totalmente integrados. Você tem neles sua agenda de contatos, mensagens do Orkut e do Gmail, por exemplo”, observa o gerente de terminais e criação de serviços da TIM Brasil, Rafael Marquez. A operadora foi a primeira a anunciar a adoção no portfólio de celulares com o Android: o HTC Magic e o Samsung Galaxy. Marquez ressalta ainda como vantagens a interface gráfica dos aparelhos e a usabilidade da tela touchscreen (sensível ao toque).

Para o consultor do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (CESAR), Gustavo Eliano, o Android “tem cara de que vai dar certo”. Eliano integra um grupo de pesquisa do sistema do Google no CESAR, já reconhecidamente um centro de desenvolvimento para tecnologias móveis. “Para o usuário, vem um negócio que vai fazer diferença que é o Android Market, uma loja com milhares de aplicações disponíveis, muitas, gratuitas”, frisa.

O especialista do CESAR observa que, hoje, a maioria dos usuários não estão acostumados a incrementar o seu celular inserindo aplicativos que interessam. “O máximo que ele fazia era ir no site WAP da operadora e baixar aplicações (geralmente, música ou games), sempre com um custo variando entre R$ 5 e R$ 10”, analisa Gustavo. Na verdade, a Android Market vai funcionar num esquema parecido com a loja iTunes, que os adeptos da Apple conhecem bem. Há ainda a Ovi Store, loja mobile da Nokia. Mas a expectativa é que com o Android o acesso seja mais democrático, pois o sistema não está preso a um único fabricante.

DESENVOLVEDORES

Nos bastidores do sistema, é justamente a loja Android Market que faz a total diferença para os desenvolvedores de aplicações mobile. “É como trabalhar num sistema operacional completo: ele dá controle sobre muita coisa no telefone, diferente dos outros sistemas. Isso dá muito mais liberdade e poder no desenvolvimento. É possível fazer uma aplicação para realizar ligações telefônicas”, exemplifica Gustavo.

Como o Android é uma plataforma aberta, baseada em Linux, significa que os seus códigos-fonte estão disponíveis para todos. “É sem custo, o que permite que sejam desenvolvidas interfaces diversas, de acordo com a criatividade de seu desenvolvedor e o objetivo do cliente e também aplicativos variados, funcionais ou lúdicos”, observa o diretor da HTC Brasil, Rodrigo Byrro.

Windows Mobile 6.5

Diante da ameaça da chegada do Android do Google, a Microsoft corre atrás do prejuízo com o lançamento da versão 6.5 do seu sistema Windows Mobile, que passa a se chamar Windows Phone. A fabricante LG anunciou um novo smartphone com o sistema, o LG Sm@rt GW550. O aparelho 3G possui tela de2,4 polegadas, conexão WI-FI e câmera de 3.2 megapixels, ao custo de R$ 899.

Fonte: Folha de PE

Seja o primeiro a comentar

Blog Widget by LinkWithin

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger, Modificado por Leitura de Bolso

TOPO