quinta-feira, 7 de abril de 2011

Homem armado invade escola no Rio e atira contra alunos


Um homem armado invadiu uma escola na manhã desta quinta-feira (7) na região do Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, e disparou contra as crianças dentro de uma sala de aula. Segundo o secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, 11 pessoas teriam morrido no ataque, entre elas o atirador. O crime ocorreu por volta das 8h30.

Quatro ambulâncias foram enviadas à Escola Municipal Tasso da Silveira para socorrer as cerca de 22 pessoas feridas. As vítimas foram levadas para o hospital Albert Schweitzer. Segundo o relações públicas da PM, coronel Ibis Pereira, a primeira equipe da polícia a chegar na escola trocou tiros com o suspeito. O homem teria tentado fugir, mas foi interceptado pelos policiais e se matou após os disparos.

O atirador foi identificado como Wellington Menezes de Oliveira, de 24 anos. Informações iniciais apontavam que o homem era pai de um estudante, mas segundo a Polícia Militar, ele era ex-aluno da escola e entrou no local alegando que iria dar uma palestra. O rapaz teria deixado uma carta no local e pretendia se suicidar depois do ataque. Ele estaria portando duas armas e chegou a carregá-las algumas vezes. Algumas testemunhas informam que ele possa ter dado cerca de cem tiros.

A escola atende alunos com idades entre 9 e 14 anos, da 4ª a 9ª série. Durante a manhã, 400 crianças e adolescentes estudam no local. Policiais isolaram a área e várias ruas próximas estão fechadas. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, chegou ao local por volta das 10h.

Dilma chora e pede um minuto de silêncio

A presidenta Dilma Rousseff está chocada e consternada com a tragédia ocorrida no Rio e acompanha o episódio com grande “preocupação”. Com a voz embargada e demonstrando estar abatida a presidenta Dilma Rousseff homenageou com um minuto de silêncio as crianças que foram mortas no Rio de Janeiro. A presidenta participaria de cerimônia para comemorar a marca de 1 milhão de empreendedores individuais formalizados, no Palácio do Planalto, mas preferiu fazer um breve pronunciamento e, em seguida, cancelou a cerimônia

“Não vou fazer discurso porque temos que lamentar o que aconteceu em Realengo com crianças indefesas. Não é característica em nosso país ocorrer esse tipo de crime, por isso considero que nós todos aqui presentes estamos unidos no repúdio àqueles ato de violência, sobretudo contra crianças indefesas”, disse.

Dilma conversou nesta manhã com o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e com o prefeito, Eduardo Paes, para saber detalhes sobre o episódio e determinou ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que tome as providências necessárias em relação ao episódio.

Unesco repudia ataque

Na rede social Twitter, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) condenou o crime com veemência. “A Unesco repudia ataques à escola do Rio e se solidariza com as famílias. A escola deve ser um lugar para reconstruir a paz e a cultura”. O assunto está entre o dez mais comentados no Twitter.

Repercussão internacional

A principal manchete no La Nación é sobre o episódio, denominado como a Tragédia no Rio de Janeiro. Uma reportagem resume o que houve em Realengo. No El País, o destaque é para uma fotografia das pessoas que cercaram a escola e externaram espanto e pânico com o ocorrido.

No The Guardian, a reportagem de destaque é sobre o crime, o qual o correspondente do jornal no Rio de Janeiro descreve como um massacre. Na matéria jornalística, o repórter colocou o mapa do bairro de Realengo e a localização do colégio.

Fonte: Click 21

Seja o primeiro a comentar

Blog Widget by LinkWithin

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger, Modificado por Leitura de Bolso

TOPO