quarta-feira, 13 de abril de 2011

A redenção da Microsoft com o IE 9


Odiado por muitos e renegado por quase todos que se colocam no grupo dos usuários avançados, o Internet Explorer vivia uma situação dúbia. Era, e ainda é, o navegador mais usa­do pelo usuário médio, mas tam­bém o que mais acumula críticas em sites, blogs e redes sociais, sendo a sua sexta versão, o famoso IE 6, alvo de cam­panhas fervorosas pregando sua extinção completa para o bem da internet e de todos os usuários da rede. Percebendo isso, e não querendo mais ficar no papel de vilã, a Microsoft focou um ano de desenvolvimento para criar um Internet Explorer completamente novo, mais ligado nos novos padrões web, rápido, de visual mais leve e seguro.

A primeira e mais clara mudança está mesmo no visual do Internet Explorer 9. Ele tornou-se o mais clean dos navegadores, apresentando a barra de endereços e as abas de sites, chamadas pelo programa de guias, numa mesma linha, com a bar­ra de endereços à esquerda e as abas à direita na área superior da janela. Esta interface é cha­mada pela Microsoft de One Box, e dá ainda mais espa­ço em tela para os sites abertos, seguindo o padrão iniciado pe­lo Google Chrome de fazer o na­ve­gador mais “invisível”.

Tentando integrar mais o Internet Explorer à experiência Windows, a Microsoft adicionou um recurso para fixar sites direto na barra de tarefas do Windows 7. Basta clicar no íco­ne do site, segurar o botão e arrastar até a barra de tarefas para que o site seja fixado como se fosse um programa ou pasta. A grande vantagem dis­so, além da velocidade em abrir a página com apenas um clique, é que os sites podem adicionar funções extras para o botão direito. Por exemplo, fixando o Facebook na barra e clicando em cima dele, o íco­ne vai abrir uma lista com opções para acesso direto das notícias, mensagens, amigos e eventos vinculados ao perfil do usuáro.

O IE 9 mirou também na velocidade. O browser passa agora a usar o poder do chip de vídeo para renderizar imagens e vídeos e, com isso, abrir as páginas mais rapidamente. Anteriormente esta função era executada pelo processador, geran­do certa sobrecarga de um com­ponente que não é o mais indicado para realizar tal função.

Uma mudança bem interessante da Microsoft em relação ao novo Internet Explorer é a adoção e apoio aos padrões do W3C e HTML5. O W3C é o con­sórcio internacional de organizações que tentam regular a web em termos de tecnologia para que ela funcione bem em todos os equipamentos e softwares. O HTML5 é a quinta ver­são desta linguagem para páginas web, coordenada pelo W3C e ainda não lançada em versão final. O que a Microsoft fez foi abraçar a causa e garantir que seu browser vai funcionar bem em todos os grandes sites da rede e seguir pelo caminho que a W3C determinar como o melhor para a web, o que seria também o melhor caminho para a comunidade de desenvolvedores e internautas.

O Internet Explorer 9 representa um grande passo da Microsoft no processo de evolução do seu navegado. Ele está mais veloz, seu visual minimalista agrada e o comprometimento da empresa com os padrões do W3C demonstra uma nova mentalidade para um produto que estava renegado aos “que não sabem baixar o Firefox ou Chrome”, de acordo com os “entendidos”. Pode até ser que ele não conquiste essa parcela de usuários que passou anos criticando o browser, mas, motivos para que eles deem uma segunda chance, o IE 9 está oferecendo de sobra.

Serviço

http://windows.microsoft.com/pt-BR/internet-explorer/products/ ie/home

Fonte: Folha de PE

Seja o primeiro a comentar

Blog Widget by LinkWithin

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger, Modificado por Leitura de Bolso

TOPO